terça-feira, 29 de outubro de 2013

Corpo Insano




Corpo insano de prazer
Que come as estranhas 
E todas as beiradas...
Que faz o gemido 
Dar boas gargalhadas
E o coração dar risadas!
Que faz os sonhos
Se acabarem em orgasmos
E a ilusão ter espasmos...
De um beijo
Ao mergulho profundo...
Faz delirar cada célula
E partícula de uma alma!
Numa ambição sem fim...


Mario Macedo de Almeida